Blog

  1. Francisco Rafael José Raposo - 1º classificado

O croniconto dos 200 quilómetros da Dona abistra e o cunhado comissionista

  1. Basílio Da Costa Luís Mazoio – 2º classificado

Ainda há fé em Muda!

  1. Otildo Justino Guido – 3º classificado

O fogo da água e o peso da fome

  1. Enia Stela Lipanga

Ápice da fome

  1. Joaquim Chiguemanha Oliveira

As peripécias da longa noite

  1. Lucas Muaga

A menina que caça o Sol

  1. Isaías Mucindo Armando Mate

 Memórias de um tempo sem saudades

  1. Francelino Dalton Wilson

Um dia de txopela na Beira

  1. Natália Inácia Jaime Alifoi

A dor da perda nunca morre para quem sobrevive

  1. Miguel Ouana

Idai levou Vô Augusto

  1. Gregório José António Pililão

Caçando um correio abraçaram o destinatário

  1. Edmilson Francisco Panguana

A queda do Litango

  1. Mineses Francisco Tomo Meque

A Primeira Carta ao Idai

  1. Stélio Filipe

Dias arrastados

  1. Razão Martins Raimundo

É só para esconder-me

  1. Dávio do Rosário Faife

Diário de um sobrevivente

  1. Janato Iussufo Janato

Memórias de um passado presente

  1. Ruina Maksud Carim

Cheguei Chegando

  1. Helton Amélia Elias

Algumas Horas de Tudo ou Nada

  1. Gabriel Anselmo Saete Boque

O ciclone do meu futuro

  1. Luís Lopes Zeca

A voz do vento

  1. Miguel Natha

Uma Luz entre os escombros

  1. Enoque Tomás Daniel

O Parto do Menino Idai

  1. João Baptista Caetano Gomes

Crónica de um órfão

  1. Cláudio João Sindique

Chiveve no cataclismo-lembranças da Patuleia

  1. Mélio João Tinga

Do céu mais escuro de Dombe

Concurso de crónicas “Memórias do Idai”

REGULAMENTO

 

Para lembrar o primeiro aniversário da passagem do ciclone Idai pela região centro de Moçambique, a editora Fundza institui o concurso de crónicas denominado “Memórias do Idai”.

                                                                                                                                                    

  1. Podem participar do concurso autores moçambicanos e estrangeiros residentes em Moçambique. Os textos concorrentes não podem conter nenhum teor discriminatório ou ofensivo, sob pena de serem desclassificados.
  2. Cada autor poderá participar com apenas um texto da sua autoria, no género literário crónica, relatando um episódio vivenciado durante ou depois da passagem do ciclone pela região centro de Moçambique. Cada ficheiro deve ter duas páginas, no mínimo, e quatro, no máximo (fonte 12, Time New Roman, espaçamento 1.5 cm, margens 2.5 cm para cada lado do papel A4).
  1. Os participantes deverão preencher uma Ficha de inscrição, que deverá ser enviada juntamente com o ficheiro contendo o texto para o e-mail This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.. Na ficha de inscrição, deverá constar uma pequena biografia do autor, com até 450 caracteres. Os textos apenas devem ser identificados com um pseudónimo escolhido pelo autor e escrito no alto da folha.
  1. Serão apenas aceites os trabalhos em língua portuguesa, o que não impede o uso de alguns termos estrangeiros no texto.
  1. Trabalhos colectivos não serão aceites. Cada inscrição deverá ser obrigatoriamente apenas de um autor.
  1. Há obrigatoriedade de o material enviado para publicação ser inédito e não será cobrado nenhum valor para a inscrição. O prazo final do envio dos trabalhos é 14 de Abril de 2020. Os resultados do concurso serão divulgados até o dia 31 de Maio.
  1. O autor participante deverá responder legal e individualmente por plágio, publicação não autorizada, calúnia, difamação e não autoria, isentando a Editorial Fundza de quaisquer responsabilidades sobre o conteúdo enviado para publicação na antologia.
  1. Os textos inscritos serão avaliados por um júri constituído por cinco personalidades, sendo dois escritores, um linguista, um crítico literário e um editor.
  1. O júri deverá seleccionar até 30 melhores textos, que serão publicados numa antologia. Os três primeiros classificados serão agraciados com valores pecuniários. O 1º classificado receberá 15 mil meticais; o 2º classificado, 10 mil meticais, e o 3º classificado, 5 mil meticais.
  1. Todos os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora.

 

A Editorial Fundza é uma editora moçambicana que procura dar oportunidade e visibilidade aos novos escritores moçambicanos, agenciando-os para que se tornem escritores de sucesso.

Facebook

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba novidades acerca das nossas publicações.